You are currently viewing Falar em Público dói?

Falar em Público dói?

Já ouvi muito isso de profissionais bem-sucedidos que sofrem para se expor em público. E, por que tanta gente se angustia com isso, mas não vai direto ao ponto para resolver a questão de uma vez por todas?

Tem gente que arrasta por anos a resolução e nesse meio tempo continua sofrendo em dobro: além do sofrimento para se expor, ainda acumula a dor de perder oportunidades na vida pessoal e profissional.

Alguns dizem que a mudança acontece pela dor ou pelo amor, ou seja, a ‘virada de chave’ vem pela decisão consciente e planejada de modificar o comportamento para uma finalidade específica (por exemplo, subir na carreira) ou se realiza pela dor de ficar para trás por não ter vencido as barreiras.

Tudo é uma escolha que tem vantagens e prejuízos.

A essa altura, imagino que os prejuízos já estejam bem claros para você que ainda sofre com o desafio de se expor; afinal você deve estar vivenciando isso. Mas, e as vantagens estão claras?

Vamos começar uma lista aqui e depois você pode aumentar essa relação, de acordo com a sua realidade:

Quem se expõe com segurança….

  • vive a tranquilidade de investir o tempo e a dedicação para se preparar;
  • não fica sofrendo dias antes de uma apresentação;
  • sabe que o conteúdo a ser transmitido pode ser útil para a plateia;
  • entende que o julgamento do outro realmente não importa, já que não é possível agradar a todos;
  • administra bem as emoções que aparecem num momento de visibilidade para tirar proveito disso e não se acuar;
  • percebe que assumir o desafio de se expor tem mais vantagens do que a decisão de se esconder;
  • sente-se gratificado pela oportunidade de se apresentar para as pessoas para inspirar, ensinar, compartilhar, orientar e informar.

Podem existir muitos outros benefícios, e talvez esses aí sejam o início para inspirar você no caminho desafiador de se expor e brilhar.

Mas é claro que nada disso acontece se houver:

– resistência para decidir parar de sofrer;

– a crença de que só técnicas prontas vão fazer a diferença;

– a falta de prioridade para realmente se livrar do medo de se apresentar.

É importante considerar que o desenvolvimento da comunicação pessoal é um processo que só se dá a partir do autoconhecimento.

É a partir da autopercepção que acontece o reconhecimento dos aspectos positivos e não apenas dos pontos de melhoria. Pena que alguns insistem em chamar de pontos negativos.

Para se comunicar bem, é preciso se conhecer primeiro.

Muita gente ainda procura a receita de bolo para se comunicar bem e isso realmente não funciona. A chave só vira quando você olha pra você e percebe que todos os recursos estão aí dentro. É só uma questão de decisão para usa-los ou não.

Pra terminar, deixo o convite para participar do meu treinamento PARE DE SOFRER PARA FALAR EM PÚBLICO, que acontece em 24 e 25 de outubro, em São Paulo. Clique aqui para se inscrever!