Cadastre-se aqui para receber artigos semanais e ganhe meu ebook!   ASSINAR              


PODCASTS

Media Training e Comunicação Pessoal | Aurea Regina de Sá

Sessão 3 – Estela

Olá, Estela,

Tudo o que refletimos até este ponto se refere à energia, compaixão, expressão corporal e verbal, mas tem também o conteúdo para esquentar uma boa conversa. Confira como formatar perguntas para puxar papo e atrair o seu interlocutor:

1. Evite perguntar POR QUE? Além de ser inquisitiva, a pergunta pede uma resposta racional que muitas vezes a pessoa não tem pra dar. É o tipo de pergunta cuja resposta tende a ser monossilábica: não, sim, talvez (essa tem duas sílabas). A pergunta POR QUE? fecha a resposta, não permite a ampliação do conteúdo do outro.

2. Pergunte COMO? O como dá margem para o outro descrever uma situação, contar um caso e expor seu ponto de vista com mais vocabulário e interesse em contar, porque você está dando a ele o poder de dizer como fez algo, como chegou a essa conclusão.

3. Pergunte O QUE? + algo relacionado à ação. Exemplo: o que te motivou a fazer isso? em vez de por que você fez isso?

4. DE  QUE FORMA também é um formato interessante para uma pergunta.

Usando as dicas 2 , 3 e 4 você ‘arranca’ muito mais respostas do interlocutor do que se usar o POR QUE.

Para formular perguntas, preste atenção no outro sem julgamento. Evite concluir que um rapaz, que se mostra pensativo num canto da sala durante uma festa, está pensando na namorada. Se ele tiver namorado, você deu uma gafe. Frases como: ‘pensando na namorada, hein’ mostram que o comunicador é um sabichão e tem uma bola de cristal apurada. Troque por: ‘que tipo de pensamentos pairam pela sua mente agora, hein?’ Em alguns casos, para conseguir a resposta, não vá direto ao ponto: rodeie, ronde, dê voltas.  Ou dê duas opções: ‘pensamentos bons ou não tão bons visitam a sua mente agora?’

Puxe a conversa com uma pergunta aberta: O QUE, COMO, DE QUE FORMA, QUANTO para deixar o OUTRO falar. E preste atenção nas respostas dele. As respostas são sua matéria prima para fazer novas perguntas e, também por isso, você deve estar muito conectado com o outro. Você não precisa de uma lista de perguntas; só uma ou duas bastam. O restante da conversa se desenrolará com as respostas do seu interlocutor.

EXERCÍCIO: 

Analise as perguntas abaixo que iniciam com POR QUE e faça novas perguntas usando COMO, O QUE ou DE QUE FORMA.

Por que você trabalha tanto?

Por que você pintou o cabelo de rosa?

Por que será que o Brasil, um país tão rico, está nessa situação tão devastadora?

Por que a empresa exige tanto dos colaboradores?

Por que alguns colaboradores não se motivam a fazer mais e melhor?

Bom trabalho!

Mas, a boa comunicação vai muito além do uso dos recursos ou ferramentas. É importante buscar a conexão com o público com o qual interage,  como já falamos. Veja o vídeo abaixo e enumere as recomendações que a especialista faz para que inicie e/ou aprimore esses aprendizados na comunicação do seu dia a dia: 10 maneiras de ter uma conversa melhor.

No exercício abaixo, você vai testar a percepção sobre vários aspectos. Deixe de lado qualquer tipo de julgamento, preferência ou gosto pessoal e assista cada exemplo, liste o que concluiu em relação à comunicação e exponha isso na próxima sessão:

O PODER DO ELOGIO:

Aproveitando a sua percepção cada vez mais aberta, procure identificar que tipo de ação merece um elogio e manifeste-se ao outro. Inspire-no no vídeo abaixo para VALIDAR o outro quanto ao que ele faz de bom. Perceba a reação dele ao ouvir/sentir que foi reconhecido. Outro exercício que você pode fazer conjuntamente é o de chamar os outros pelo nome no início da conversa. Perceba a diferença como o outro te recebe ao identificá-lo, reconhecê-lo, valorizá-lo.

Na próxima sessão faremos a gravação da sua apresentação imaginando que a plateia é de empreendedores/negociantes e você vai se apresentar profissionalmente em 1 minuto.

→ PRÓXIMA SESSÃO: 24 de janeiro de 2018, às 20h (horário de Brasília).

Feedback da gravação com sua apresentação:

1. Boa pronúncia, clara e pausada.
2. Postura humilde e aberta, mostra interesse em contribuir com as pessoas.
3. Organização do discurso constrói a evolução da carreira e a interligação das várias atividades. Experimente iniciar dizendo quem ganha com o seu trabalho e como isso acontece para depois falar o que faz.
4. Insere informações pessoais (casada com filha) que, neste caso, estão coerentes com o ambiente.
5. Tem sorriso na voz, é simpática.

 

AUREA REGINA DE SÁ

Jornalista e Coach de Comunicação, especializada em Media Training.

Saiba mais

Podcast FALA MALDITA

Aurea na imprensa